terça-feira, 26 de agosto de 2008

Romanos 4

Romanos 4:13 Não foi por intermédio da lei que a Abraão ou a sua descendência coube a promessa de ser herdeiro do mundo, e sim mediante a justiça da fé.
Romanos 4:16 Essa é a razão por que provém da fé,
para que seja segundo a graça, a fim de que seja firme a promessa para toda a descendência, não somente ao que está no regime da lei, mas também ao que é da fé que teve Abraão. Porque Abraão é pai de todos nós.


Paulo diz aí indiretamente que Israel nunca entendeu a Lei de Deus.
Partindo disso podemos também concluir que a Igreja não entende Graça?


Leia partes interessantes do contexto:

Romanos 4:1 Que, pois, diremos ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne?
Romanos 4:2 Porque, se Abraão foi justificado por obras, tem de que se gloriar, porém não diante de Deus.
Romanos 4:3 Pois que diz a Escritura? Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça.
Romanos 4:9 Vem, pois, esta bem-aventurança exclusivamente sobre os circuncisos ou também sobre os incircuncisos? Visto que dizemos: a fé foi imputada a Abraão para justiça.

Em outra passagem, Paulo diz que a Lei serviu de babá para Israel (Gl 3:24).
Ele comparava Israel como uma criança que precisava de cuidado especial pq ainda não tinha maturidade suficiente para "andar com as próprias pernas".
A Graça é a isenção de qualquer tutor, pois prega a liberdade em Cristo.
Que liberdade é essa?
Será que é o que ouvimos alguns pregadores dizerem, coisas do tipo: "sou livre pra dançar"; "livre pra pular"; "livre pra gritar; etc.
Não!
Rm 8:1 diz: "pois ele nos livrou da Lei da morte e do pecado e nos transportou para a lei do Espírito e da vida"

A liberdade consiste do pecado!
Mas então alguém diria:
-Mas ainda pecamos!
Pois sim! Ainda pecamos!
Mas essa liberdade consiste em não mais nos pesar a consciência em função do pecado, pois o Reino de Deus trás salvação pela fé e não pelas obras da carne.
Paulo ainda diz em Rm 6:7 (no contexto onde ele assemelha o batismo com a morte e ressurreição de Cristo) que "quem morreu, foi justificado do pecado."
O pecado que nosso corpo está submetido é o que chamamos Pecado Original.
É aquele que entrou na natureza humana através de Adão.
Então, podemos não praticar o ato do pecado (ainda que seja utópico), mas o pecado ainda sim está em nós, pois passou a fazer parte da nossa natureza desde Adão.
Igualmente Cristo, ele possuía a natureza do pecado, ou seja, ele possuía o Pecado Original, a capacidade de cometer um delito, mas não cometeu pecado.
É como dizia Lutero:

O pecado original está em nós como a barba. Barbeamo-nos hoje, parecemos apresentáveis e nosso rosto está limpo; amanhã nossa barba cresce de novo, e não pára de crescer enquanto permanecemos na terra. De maneira semelhante, o pecado original não pode ser extirpado de nós; ele brotará em nós enquanto vivermos.

E aquele que cometeu/comete já está justificado dele (Rm 6:7).
A Graça ensina essa liberdade, em poder viver sem a culpa do pecado, pois Cristo foi achado culpado uma única vez em favor de todos, transformando assim a nossa transgressão em justiça, nosso cativeiro em liberdade.

3 comentários:

Gilmar disse...

Perfeito a abordagem do assunto, bem direto no ponto, e claro que muitos de nós não nos conformamos com a graça, por isso queremos fazer algo para ajudar naquilo que já está feito, e nos tornamos ridiculos religiosos , mesmo muitas vezes nos dizendo que entendemos a graça ! Valeu mano.Abraço...

Cristiano Almeida disse...

Só gostaria de acrescentar aqui uma recomendação de leitura de Tiago 2. Não devemos levar uma vida à procura da salvação via ações pessoais, mas ao mesmo tempo não podemos esquecer que a fé sem obras é morta em si mesma. Equilíbrio e amor sincero a Deus são as chaves aqui. :-)

Naty disse...

Que legal!!! Dias atrás eu li o versículo que segue e fiquei pensando..."Poxa, realmente preciso entender isso..." Esse aqui, ó: "(...)Por todo o mundo este evangelho vai frutificando e crescendo, como também ocorre entre vocês, desde o dia em que o ouviram e entenderam a graça de Deus em toda a sua verdade." Colossenses 1:6