quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A sociedade do desgosto

Uma das maiores, e mais verdadeiras, críticas à sociedade pós-moderna, é que ela funciona como uma sociedade líquida, que dispensa tudo o que é sólido, concreto, duradouro, etc.


As pessoas já não vivem por um motivo além delas mesmas, e é tudo muito passageiro, descartável.


Zygmunt Bauman compara nossa sociedade à um celular. Você o compra e usa, até o final do ano, quando lançam outro celular menor, com mais aplicativos, mais estiloso, ai então, você troca o seu pelo outro, que atende bem mais às suas necessidades do que o ultrapassado.


Já não temos um significado.


Enfim, somos uma sociedade que não sabe o quê, e muito menos porque está tornando a vida uma passagem estúpida e dispensável pelo tempo, fazendo de tudo um tempo vazio, sem significado de nada.



Um comentário:

covnitkepr1 disse...

I write and maintain a blog which I have entitled “Accordingtothebook” and I’d like to invite you to follow it.